Novidades
Home / Propagandas, Comerciais e Campanhas / Vizinhos barulhentos?

Vizinhos barulhentos?

O que acontece quando um vizinho inconveniente começa a tocar bateria em meio ao bairro/condominio/quarteirão/predio? Acredito que exatamente o que acontece no vídeo, todos reclamam. Todos se sentem no direito de bater na porta do vizinho barulhento e pedir para ele parar, ou ligar para o síndico e fazer ele interfonar para o barulhento.

 

 

Este vídeo é parte de uma campanha da P.O.W.A. People Opposing Women Abuse, entidade que cuida de mulheres abusadas de alguma forma (sexual ou fisicamente) na África do Sul. Mais informações podem ser encontradas no site da entidade.

Sobre Raphael Leite

Recifense, fotógrafo, ariano. Chato por definição e geek. Whovian por paixão! Allons-y!

Um comentário

  1. Condomínio Edifício Residencial Lígia Maria, Rua Antônio Olímpio, 655, Vila Sinibaldi, São José do Rio Preto, São Paulo.
    Se você está pensando em morar aqui, desista!
    O lugar é um verdadeiro inferno!
    40 apartamentos tem de se submeter a uma gangue de 6 mães desocupas que são comandadas pelo síndico.
    40 apartamentos pagam R$160,00 por mês para sustentar a farra de 6 apartamentos ocupados por vagabundos desordeiros.
    É comum festas na área de lazer que varam a madrugada perturbando a paz de todos os moradores, inclusive de prédios vizinhos, sem a menor interferência do síndico.
    Todos os dias sem exceção nenhuma, apartir das 15:00hs, os filhos vândalos da gangue das mães desocupadas fazem todo tipo de arruaça e quebradeira no local.
    Aos 40 apartamentos que não participam desta pouca vergonha só restam fechar as janelas por 9 e até 12 horas seguidas, mesmo nos dias de muito calor, para conseguir ter um pouco de paz, isso sem falar nos finais de semana que o vandalismo não tem hora para começar nem acabar…
    Se por acaso você tiver a infelicidade de morar aqui, não perca o seu tempo reclamando com o sindico, a gangue das mães desocupadas se unem rapidamente para ameaçar e aterrorizar os moradores reclamantes.
    Este lugar é um caso perdido, ou você se submete aos vagabundos que comandam o lugar, ou faça como eu, procure mudar deste inferno!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: