Novidades
Home / Street view – Indoor view ?!

Street view – Indoor view ?!

A Google lançou nesta terça-feira uma ferramenta on-line que permite a visitação virtual de 17 importantes museus em todo o mundo e a visualização de suas mais de mil obras de arte.
Isso mesmo, você agora não só verá a frente do museu como também poderá entrar nele e ver suas obras com extrema qualidade.

Por meio da tecnologia Street View e de um veículo exclusivamente desenvolvido para o projeto, o Google Art Project fotografou em 360 graus por dentro de lugares como o MoMA, de Nova York, o Museu Van Gogh, em Amsterdã, a Tate Britain e a National Gallery, de Londres.
O resultado é que você pode andar pelas galerias e museus assim como se passeia pelas ruas com o Google Street View, pelo qual também é possível acessar o Google Art Project.

“O projeto começou quando um grupo (de funcionários da Google) apaixonado por arte se juntou para pensar quando poderíamos usar nossa tecnologia para ajudar museus a tornar sua arte mais acessível” afirmou Amit Sood, chefe da nova ferramenta. 
 
Além disso, cada um dos 17 museus escolheu uma única obra de arte de seu acervo para ser fotografado
com câmeras de altíssima resolução, ou “gigapixel” (veja a lista completa no final deste post).
As imagens contém cerca de 7 bilhões de pixels, o que significa, segundo a Google, que é mais de mil vezes mais detalhada do que uma foto comum de câmera digital.
Por meio da acessibilidade do Picasa, que é o serviço de fotos da google, um zoom especial permite que se verifique a imagem  até os mínimos detalhes.

Todas as obras de arte listadas no Google Art vêm acompanhadas de informações como títulos originais, os anos em que foram criadas, suas dimensões e a quais coleções já pertenceram.
Os usuários também podem criar suas próprias coleções e compartilhá-las pela web.

Bem, por enquanto são só alguns museus, mas podemos esperar para que logo possamos ver essa ferramenta em muitas outras coisas interessantes, como a Estação da Luz em São Paulo.
Segue alguns vídeos com demonstrações de uso dessa nova ferramenta.

Segue a lista completa das obras capturadas em ultra-alta resolução:

– Alte Nationalgalerie, Berlim – “No conservatório” / Edouard Manet

– Freer Gallery of Art, Smithsonian, Washington DC – “A princesa da terra da porcelana” / James Whistler

– The Frick Collection, Nova York – “São Francisco no deserto” / Giovanni Bellini

– Gemaldegalerie, Berlim – “Retrato do O mercador Georg Gisze” / Hans Holbein the Younger

– Museu Kampa, Praga – “A Catedral” / Frantisek Kupka

– The Metropolitan Museum of Art, Nova York – “A colheita” / Pieter Bruegel, o Velho

– MoMA, Museu de Arte Moderna, Nova York – “A noite estrelada” / Vincent van Gogh

– Museo Reina Sofia, Madrid – “A garrafa de anis do mono” / Juan Gris

– Museo Thyssen – Bornemisza, Madrid – “Jovem cavaleiro numa paisagem” / Vittore Capaccio

– Galeria Nacional, Londres – “Os embaixadores” / Hans Holbein, o jovem

– Palácio of Versailles, France – “Marie-Antoinette de Lorraine-Habsbourg, rainah da França e seus filhos” / Louise Elisabeth Vigee-Lebrun

– Rijksmuseum, Amsterdam – “Vigília noturna” / Rembrandt

– Museu Hermitage, São Petersburgo – “Retorno do filgo pródigo” / Rembrandt

– Galeria Tretyakov, Moscou – “A Aparição de Cristo diante do Povo” / Aleksander Ivanov

– Tate Britain, Londres – “Nenhuma mulher, nenhum grito” / Chris Ofili

– Galeria Uffizi, Florença – “O nascimento de Vênus” / Sandro Botticelli

– Museu Van Gogh, Amsterdã – “O quarto” / Vincent van Gogh

Sobre Bruna Bagetti

Autora/Editora no Curtoisso.com
Publicitária, nerd, pisciana, louca e “chata”.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: