Novidades
Home / Considerações sobre estandes – Parte 1

Considerações sobre estandes – Parte 1

Estava aqui pensando sobre o que da Campus Party 2011 escrever, e decidi escrever sobre o estande que foi o melhor em minha opinião. Porém antes de falar sobre esse estande em especifico gostaria de falar brevemente sobre o que considero um stand bom.

Em primeiro lugar: o estande tem que ser bonito, essa historia que “o que importa é conteúdo” fica pra escolhas de namorados(as) e amigos(as);

Em segundo lugar: ele tem que refletir o “espirito” do evento, ou seja estar enquadrado no perfil
do evento (não adianta você ter um super estande com milhares de telas touch screen, show de luzes e demais coisas “hightech” no meio de um evento regional sobre “orçamento participativo” realizado por uma comunidade carente).

Em terceiro lugar: os expositores têm que estar dispostos a entrar no clima do evento, dispostos a responder mil vezes por hora as mesmas perguntas, dispostos a estarem sorrindo e sendo educados do inicio ao fim do evento, não importa o tamanho do mesmo. Além disso, a beleza também conta nessa hora, uns dizem ser “apelação”, porém um estande com mulheres bonitas chama mais atenção (entendam que eu disse “bonitas” e não “semi-nuas”).

E finalmente o estande tem que ter brindes, isso mesmo brindes. Por quê? A intenção do estande é que sua marca seja exposta, que as pessoas melhorem ou mantenham uma boa impressão sobre sua marca, e nada melhor do que presenteá-las com algo legal. Não apenas um brinde para dizer que deu, ou apenas papel, mas algo que a pessoa vá gostar de receber por mais simples que seja.

Algumas pessoas não gostam dessa busca por brindes, acham que as pessoas deveriam se interessar mais por conteúdo, porém acredito no seguinte, eu como visitante estou vendendo meu tempo, minha atenção, e ela será dada a quem pagar mais. Assim como comprarei o produto que tiver a melhor relação custo x beneficio, doarei meu tempo ao stand que me der melhores brindes, melhor atendimento e que esteja mais de acordo com o que espero em determinado evento.

Outra coisa sobre brindes, de acordo com o google brinde é “item oferecido ao consumidor de forma gratuita ou a partir de sua participação em determinada Ação Promocional.” Porém algumas empresas juram que os brindes delas são ações na bolsa e dificultam absurdamente o recebimento dos mesmos, o brinde tem que ser dado ao visitante, a participação na ação promocional tem que ser algo que crie um vinculo entre a marca e o visitante e não algo que dê dor de cabeça ao mesmo. 
Não diga que não tem mais brindes para dar enquanto seu estoque de brindes está exposto por uma vidraça, a não ser que seu “brinde” seja realmente um “premio” como um vídeo game ou uma placa de vídeo (em suma, algo de valor comercial), não faça seu visitante percorrer o evento inteiro varias vezes para no fim entrega-lo uma caneta ou botom, ele não vai gostar, não vai fazer propaganda positiva de sua marca e muitas vezes até irá jogar fora o que você der.

Sobre Raphael Leite

Recifense, fotógrafo, ariano. Chato por definição e geek. Whovian por paixão! Allons-y!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: